Hidrolipo x Lipoaspiração (Lipo)

Hidrolipo x Lipoaspiração (Lipo) – vantagens e desvantagens?

1Para entender o presente, é interessante um breve (breve mesmo) passeio pelo passado…
Em 1982 a lipoaspiração ganhou popularidade a partir dos resultados do cirurgião francês Dr Yves-Gerard Illouz. Inicialmente, a lipoaspiração foi descrita como procedimento realizado com infiltração de solução de anestesia local, utilizando cânulas de ponta romba (não aguda, atraumáticas), ligadas a algum mecanismo à vácuo. Com o aumento do volume aspirado e das áreas de interesse de lipoaspiração, o risco de intoxicação pelas drogas utilizadas na anestesia local impulsionaram a utilização de outros métodos de anestesia para a realização do procedimento, como a sedação e anestesia geral.
Ok, vamos voltar a discussão: Hidrolipo x Lipoaspiração?
Pra começar, vamos falar no que as duas técnicas se assemelham?
Tanto a Hidrolipo quanto a Lipoaspiração deverão ser realizadas apenas por médicos cirurgiões, ou seja, é um pré-requisito que o médico tenha feito treinamento de no mínimo 02 anos de cirurgia geral e que tenha título de cirurgião geral, além do treinamento específico de lipoaspiração, seguindo resolução do Conselho Federal de Medicina nº 1.711 (10 de dezembro de 2003).

2Ambas são técnicas efetivas para o tratamento de gordura localizada e que promovem contorno corporal mais harmonioso.
Se ambas têm os mesmos objetivos, têm também as mesmas indicações. Assim como preconizado por Illouz, ambas utilizam cânulas rombas conectadas a mecanismo à vácuo.

Ok, então  o que diferem? Por quê escolher por uma ou por outra técnica?

De novo, assim como descrito há muitos anos, o risco de intoxicação por anestésico local é o que vai auxiliar nesta decisão. E como podemos calcular esse risco? A dose tóxica é de geralmente de 5 a 7mg/kg de peso do paciente, ou seja, para ilustrar, um paciente de 60 a 70Kg pode utilizar com segurança algo em torno de 02 frascos de 20ml de anestésico local (que possui 200mg da medicação).

3A Hidrolipo é um procedimento que pode ser realizado fora do ambiente hospitalar, em consultório. Para que continue sendo eficaz e seguro, deve respeitar os limites da toxicidade da anestesia. Assim, existe um limite tanto para a quantidade de gordura que pode ser utilizada quanto para o tamanho da área a ser tratada. Pode ser um procedimento útil para pequenos acúmulos de gordura, e muito bem localizados.

4

A Lipoaspiração deve ser realizada em ambiente hospitalar, paciente monitorizado com cardioscópio e oxímetro de pulso, com equipe contemplando médico anestesiologista sempre que utilizar sedação ou anestesia geral. O volume aspirado não deve ultrapassar 7% do peso  corporal, ou 40% da área da superfície corporal.