AUMENTO DAS MAMAS (PRÓTESE DE SILICONE)

aumento-de-mamas2

Por ano, mais de 200.000 mulheres, somente no Brasil, buscam o aumento e a valorização das mamas através da colocação de implantes (próteses) de silicone nas mamas. Cerca de 50% dos casos são mulheres entre 18 e 34

anos; 42% entre 35 e 50 anos, não havendo limites de idade para essa procura. A partir dos 15 anos de idade, muitas meninas já procuram pela cirurgia de aumento das mamas. Porém, apesar de a formação da mama estar quase completa até os 15 / 16anos, a maturidade e a consciência para a escolha do que é o melhor e mais harmonioso com o corpo e para a própria imagem corporal nem sempre ainda é adequada em pacientes muito jovens.

        As mamas são símbolos de feminilidade, sexualidade e maternidade, e representam uma série de valores culturais e sociais. Mamas pequenas, com ou sem adequada simetria, deixaram de ser um problema na vida de muitas mulheres.

Cicatrizes reduzidas e bem posicionadas, quase que inaparentes, baixos índices de complicação, melhora da qualidade de vida, sexualidade e autoestima contribuem significativamente para a satisfação de cerca de 99% das pacientes, explicando o porquê do sucesso deste procedimento, hoje, a cirurgia estética mais realizada no Brasil e no Mundo.

A mamoplastia de aumento é realizada após avaliação e planejamento cirúrgico criterioso. A escolha da técnica a ser utilizada (sulco inframamário / periareolar / axila / pré-peitoral / subfascial / retropeitoral), tamanho e modelo do implante devem ser individualizados de acordo com cada caso, e com o desejo e possibilidade de cada paciente.

REDUÇÃO DAS MAMAS

reducao

A mamoplastia redutora representa o limite entre a cirurgia plástica estética e reparadora. Os objetivos desses procedimentos são a redução de peso e volume da mama preservando suas funções fisiológicas, e conferindo melhora estética da forma e do contorno.

A hipertrofia mamária resulta de sensibilidade hormonal, herança genética, e está também, na maior parte dos casos, intimamente relacionada ao peso corpóreo total. As mamas possuem em sua composição, tecido adiposo (gordura), tecido glandular e tecido fibroso. Assim, as alterações do peso corporal afetam o volume e peso da mama, alterando assim a sua forma.

Muitas mulheres sofrem com o peso das mamas; as mamas mais pesadas geralmente são mais ptosadas (mais caídas). A flacidez das mamas pode ocorrer também após as gestações, ou então após alterações significativas de peso.

A mamoplastia redutora tem como objetivos reduzir o tamanho, volume e peso das mamas, reposicionando os tecidos, elevando a mama, dando forma e volume mais harmônicos com o restante do corpo.

Uma infinidade de técnicas existem para o tratamento da hipertrofia mamária, mas de modo geral, a cicatriz resultante é em “T” invertido.

É importante saber o momento ideal para a realização da redução das mamas; alterações significativas de peso podem sacrificar a cirurgia no pós-operatório.

ELEVAÇÃO DAS MAMAS COM OU SEM COLOCAÇÃO DE PRÓTESES

elevacao

A mastopexia é o procedimento que eleva o tecido mamário e o complexo aréolo-papilar para corrigir a ptose (queda) da mama.

O reposicionamento dos tecidos e a retirada da pele excedente tem como objetivo levantar a mama.

Com o passar dos anos, após as gestações ou ainda após alterações significativas de peso, acontece a queda natural e gradual das mamas.  É queixa muito frequente, principalmente após as gestações.

Com a idade, além das alterações da pele, com perda da elasticidade e o aumento da flacidez por alterações do colágeno, o tecido mamário é lipo-substituído, ou seja: diminui a quantidade de glândula mamária e aumenta percentualmente a quantidade de gordura; o que contribui ainda mais para a queda da mama.

É muito frequente, porém não obrigatório, a utilização de implantes mamários associado a remodelação dos tecidos e retirada da pele excedente, chamada mastopexia com prótese.

Algumas técnicas podem ser utilizadas, dependendo da natureza da deformidade: periareolar, vertical ou ainda em “T” invertido.

Com o uso de implantes, á medida que o volume da mama é aumentado com a prótese, a quantidade e a necessidade de mastopexia tornam-se menores.

O uso ou não de implantes mamários depende principalmente dos desejos e objetivos de cada paciente.

GINECOMASTIA

Ginecomastia

O aumento do volume na região da mama masculina é chamado Ginecomastia. A causa mais comum é a indeterminada, mas algumas situações podem estar associadas: obesidade, uso de medicações, algumas doenças crônicas, entre outras.

É alteração muito frequente na infancia/adolescencia, por ocasião de alterações hormonais. Cerca de 60% dos adolescentes apresentam algum grau de aumento da mama, felizmente a maior parte tem resolução espontânea.

Quando persistente, a causa deve ser investigada, o que geralmente é feito pelo médico endócrinologista. O volume pose ser representado pelo desenvolvimento da glândula mamária, ou alteração na distribuição de gordura corporal.

O tratamento é sempre cirúrgico, e é realizado após a investigação clínica e o tratamento de possíveis fatores associados.